ESPAÇO DE DEVOCIONAL

Seja bem vindo!
Miss.Cacilda Barbosa Santiago

domingo, 18 de fevereiro de 2018

O perigo do cansaço diante das decisões sob pressão

A Bíblia Sagrada é um livro completo, imparcial, pois relata os atos heróicos e também as fraquezas das pessoas, dessa forma nos identificamos e com a ajuda do Espírito Santo seguimos a caminhada atentos a orientação da Palavra de Deus. Nascemos e vivemos sob pressão, quando decisões precisam ser tomadas, e precisamos da fase  da racionalidade, reflexão e direção de Deus, para não sermos alvos das consequências das escolhas impensadas e irrefletidas. Em Gênesis capítulo 25, versículos 29 a 34, vemos a história de Jacó e Esaú, dois irmãos gêmeos com características totalmente diferentes. Esaú, um exímio caçador, um homem imediatista e instintivo,  o favorito de seu pai Isaque. Por outro lado, Jacó, um exímio cozinheiro, tranquilo  e auxiliar nos serviços das tendas, o preferido de sua mãe Rebeca.
Um belo dia Esaú chega de uma cansativa caçada e é atraído pelo cheiro de um suculento prato de lentilhas feito por Jacó. Ficou tão embebecido pelo seu sentimento e necessidade imediatista de comer algo, de saciar sua fome que simplesmente ignorou aquilo que ele tinha recebido por direito: a sua primogenitura e todos os benefícios a ela inerentes.  Apesar de serem gêmeos, quem nasceu primeiro foi Esaú, e sobre ele havia uma herança diferenciada por ser o primeiro. A primogenitura segundo a lei e cultura judaica dava direito a liderança do clã familiar na ausência do patriarca e também havia a maior parte sobre os bens e riquezas da família. No entanto, na hora da pressão, da fome, do cansaço, Esaú ignorou essa benção e menosprezou sua primogenitura cedendo a sutil proposta de Jacó. Diante da pressão, ele simplesmente endossa sua necessidade do momento:Eis que estou a ponto de morrer, e para que me servirá logo a primogenitura?” (Gn 25.32
Essa mesma história muitas vezes se repete em nossas vidas quando estamos cansados, famintos e vulneráveis às pressões. Somos tentados a desvalorizar riquezas prometidas da parte de Deus porque achamos que está longe de acontecer ou que não seriam tão importantes quanto as nossas necessidades momentâneas. Nessas horas é preciso pedir a graça de Deus,e tomar os devidos cuidados, entendendo que é preciso se cuidar, e que DEUS se importa conosco e por sua fidelidade não permite tentação maior que a nossa estrutura suportaria. 
"Assim, aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia! Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar." (1 Co 10:12,13)
Por outro lado, podemos observar a vida de Davi, conforme relato bíblico em I Sm 30 1-6, diante de uma tragédia em que os amalequitas incendiaram a cidade de Ziclague e o sequestro de suas famílias e bens, mesmo chorando até não ter mais forças, Davi se fortaleceu no Senhor. E como estratégia de recomposição e diante da pressão dos seus companheiros que lançaram sobre ele sua amargura e revolta pelo acontecido, Davi com a força que recebeu do Senhor, buscou a orientação e Deus para os próximos passos. Que exemplo de força diante da pressão, uma força que vem de DEUS. Para superar as pressões o melhor e maior aliado é o SENHOR, nosso companheiro que nos dar o conforto e o equilíbrio necessário . Davi, assim como Esaú estava cansado, assim como Esaú tinha um "prato" diante de si, mas era o "prato da reação impensada", o prato do rancor, mas era preciso primeiro provar da direção de Deus, provar da graça de Deus para assim prosseguir com sabedoria e reaver o que se havia perdido. Decisões fazem parte da vida, o cansaço faz parte da vida, mas o equilíbrio obtido com a graça de Deus para fazer a melhor escolha é e sempre será o melhor caminho. 
Que Deus nos ajude

Nenhum comentário:

Postar um comentário