ESPAÇO DE DEVOCIONAL

Seja bem vindo!
Miss.Cacilda Barbosa Santiago

quinta-feira, 10 de maio de 2012

MONTES,DESERTOS, TEMPESTADE,MEDO... MAS, O QUE O SENHOR DIZ?...

Os montes nos dizem o quanto somos pequenos,
Mas o Senhor nos diz : Eu sou  GRANDE Eu Sou, o CRIADOR dos céus e da terra.
Os desertos nos dizem o quanto somos frágeis,
Mas o Senhor nos diz: “Eu sou FORTE e Poderoso na Guerra, e abro caminho no deserto”
As tempestades revelam o quanto somos e vulneráveis,
Mas o Senhor nos diz “Na minha mão há força e Poder, É me dado Todo Poder no céu e na terra”
As fornalhas nos mostram o quanto somos impotentes

Mas o Senhor nos diz “Minha é a terra, e tudo o que nela há, Acaso há alguma coisa difícil para mim?”
As provações  nos revelam o quanto somos medrosos

Mas o Senhor nos diz: “Não temas, tenha fé, Eu estou contigo em todos os momentos  e te ajudo!”


“Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza... Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra. O SENHOR dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio” (Salmos 46:1-2.10-11)

A ÚNICA SAÍDA EM MEIO A DOR E TRIBULAÇÃO...

Quando cada batida de nosso coração nos revela o tamanho da dor da nossa alma, que chega a tirar as forças do nosso respirar;

 quando as circunstancias nos dizem que não, e nos revelam  o quanto somos tão frágeis e impotentes...
e quando não enxergamos nada mais, além do que montanhas, ondas elevadas e tempestuosas, que nos revelam nossa pequenez e insignificância...

Quando a aflição e a angústia nos  consomem, revelando que  nossa defesa, argumentos e sentimentos são  como cera dentro de uma fornalha...

... A única alternativa para sobrevivência e manutenção de nossa sanidade e serenidade é elevarmos os nossos olhos para o céu, e clamarmos (até mesmo num suspiro) ao Senhor Deus que tudo Pode, Tudo vê e tudo sabe..., e permitir que através desse relampejo de fé em meio a escuridão, esse  DEUS revele o tamanho do Seu amor e Sua misericórdia por  nós.Ele já nos deu provas concretas desse amor quando entregou seu filho Jesus Cristo para morrer por nós e Ele ressuscitou, e está à destra do Pai intercedendo por nós, mesmo quando nos faltam as palavras...

“Então disse eu: Já pereceu a minha força, como também a minha esperança no SENHOR. Disto me recordarei na minha mente; por isso esperarei. As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto esperarei nele”. (Lm3.18,21-24)

 Como um pai se compadece de seus filhos assim o Senhor se compadece daqueles que o temem. Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó. (Sl 103.12-13); “OUVE-ME quando eu clamo, ó Deus da minha justiça, na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração.” Sl 4.1


QUE DEUS NOS AJUDE A VIVERMOS SEMPRE UM DIA POR VEZ NA DEPENDENCIA DO SENHOR, ESPERANDO NA SUA MISERICÓRDIA.

REFLEXÃO SOBRE NO SILENCIO DE DEUS...


Muitas vezes o silencio de Deus nos leva a uma sensação abandono, de que fomos esquecidos e que Ele não se importa conosco. Os discípulos se sentiram em certo momento assim, ficaram apavorados na tempestade, quando Jesus estava dormindo na popa do barco e gritaram “ei... você não se importa que estamos perecendo?...”. Por outro lado, a mulher siro-fenicia com a filha oprimida, busca Jesus e ao receber dele o silencio como resposta, ela reage lançando-se aos seus pés, o ADORA , e diz “ Senhor socorre-me!”. 

Recebeu um elogia de uma grande fé, pois demonstrou com suas atitudes de perseverança que entendeu a grandeza de QUEM É ESTE SENHOR. Ele manda nos ventos, nos mares, nas tempestade,  e com apenas uma palavra muda toda a situação, pois Ele é Senhor de Tudo!

Portanto, enquanto vivenciar o Silencio de Deus... CLAME, ESPERE, CONFIE e ADORE!

Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera. (Is 64.4)